Ilhas de Calor Urbanas

Além dos problemas de deterioração causados pelos telhados de cores escuras ou alumínicas, estas coberturas liberam uma quantidade de ar quente muito grande da sua superfície para a atmosfera que, em conjunto com o calor gerado pelo asfalto das ruas e pelo concreto das construções, contribui significativamente para a formação das já conhecidas “Ilhas de Calor Urbanas”. Isso provoca um gasto absurdo de energia com ar condicionado e, também, aumento drástico de demanda de energia nos horários de pico.

Está mais que comprovado que os tetos brancos reduzem as temperaturas da superfície dos telhados em torno de 60%, bem como, a demanda dos picos de energia em cerca de 50%, quase eliminando o efeito “Ilhas de Calor Urbanas”.

A EMC do Brasil tem por norma, monitorar as temperaturas de todos os serviços por ela executados, utilizando-se de sensores instalados na parte inferior da cobertura, para verificação das temperaturas de contato embaixo das telhas e a 1,70m do piso. Esse monitoramento é feito antes, durante e após a aplicação do Sistema Max Protection da EMC do Brasil, para que o cliente possa continuamente avaliar a performance do sistema.