,

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Email

O que faz mal para o seu funcionário, diminui o resultado da sua empresa.

mar 25 - 2014 categoria: ,

Quem já sentiu calor excessivo, sabe o quanto esta sensação é incomoda. O homem exposto a altas temperaturas tem o rendimento físico e mental diminuído. É sabido que a exposição não controlada ao calor, induz a erros de percepção e raciocínio, o que pode desencadear acidentes.

O organismo humano para promover um aumento da perda de calor, processa uma série de reações fisiológicas buscando o equilíbrio térmico.

trabalhando com calor

São distúrbios fisiológicos que ocorrem quando os mecanismos de troca térmica não são suficientes para remover a troca adequada de calor:

  • EXAUSTÃO DO CALOR

Decorre de uma insuficiência do suprimento de sangue do córtex cerebral, resultante da dilatação dos vasos sanguíneos. Uma baixa pressão sanguínea é o evento crítico resultante.

  • DESIDRATAÇÃO

Inicialmente reduz o volume do sangue, promovendo exaustão do calor, podendo chegar a deterioração do organismo. A desidratação acarretará na insuficiência muscular, redução da secreção, acúmulo de ácidos nos tecidos, febre e morte quando mais elevada for a intensidade.

  • CÃIBRAS DE CALOR

São os espasmos musculares, seguindo-se uma redução do cloreto de sódio no sangue.

  • CHOQUE TÉRMICO

Quando a temperatura do núcleo do corpo põe em risco algum tecido vital.

Isto tudo é causado pela incidência dos raios solares no telhado e paredes dos galpões, que junto com a geração de calor interna pelas máquinas em operação no chão de fábrica, formam a combinação ideal para a ocorrência de diminuição de produtividade e possíveis acidentes de trabalho.

Um sistema eficiente de isolamento térmico, garante o conforto dos funcionários, protege o patrimônio da empresa, reduz a probabilidade de acidentes e aumenta a produtividade.